Navigation

A reforma da Previdência no fio da navalha

Segundo a última sondagem da SSR, a reforma do sistema previdenciário, que será submetido ao voto popular em 24 de setembro, ainda conta com números suficientes para ser aprovada. Porém, a campanha dos seus defensores dá sinais de esgotamento enquanto que seus opositores mostram-se cada vez mais fortes. Assim, ainda é muito difícil prever para que lado a balança penderá no dia da eleição.

Este conteúdo foi publicado em 13. setembro 2017 - 12:23
L'idée de la Réforme de la prévoyance 2020 est de préserver les intérêts à la fois des jeunes et des aînés. Keystone

A última pesquisa de opinião realizada pelo instituto gfs.bern, encomendada pela Sociedade Suíça de Radiodifusão e Televisão (SSR), mostra que a reforma Aposentadoria 2020 seria aceita por 51% das pessoas questionadas. Quanto ao aumento de 0,3% da taxa do IVA (imposto sobre o consumo), para levantar fundos suplementares para o sistema previdenciário, essa proposta seria aceita por 50% dos eleitores sondados. O campo dos indecisos conta com 5% em ambos os casos

Conteúdo externo

No entanto, o apoio aos dois projetos está enfraquecendo. Na pesquisa anterior, tanto a reforma previdenciária como o aumento do IVA contavam com 53% de votos favoráveis. Os dois temas perderam respectivamente 2 e 3 pontos percentuais em poucas semanas.

Resultado incerto

No momento, há ainda uma pequena vantagem para as duas propostas referentes à previdência, mas a tendência é "ligeiramente negativa", segundo indicaram os pesquisadores. Nessas condições, o resultado da votação é bastante incerto. "Se essa tendência prevalecer até o dia da eleição, uma guinada é bem possível", explica o instituto gfs.bern.

Os cientistas políticos do gfs.bern enfatizam, contudo, que suas sondagens não representam de maneira alguma um prognóstico. "Trata-se apenas do reflexo da situação em um momento específico", conforme dizem.

Nenhum transtorno para a segurança alimentar

Por outro lado, não parece haver dúvida alguma para o terceiro tema submetido ao voto. O decreto federal sobre a segurança alimentar deverá ser facilmente aprovado. 69% dos entrevistados aprovam a proposta, 20% a rejeitam, e 11% estão ainda indecisos.

A tendência no caso é também positiva. A taxa de aceitação avançou 4 pontos desde a primeira sondagem.

A pesquisa  

Para essa segunda pesquisa, o instituto gfs.bernLink externo entrevistou uma amostra representativa de 1408 cidadãos. As sondagens foram realizadas por telefone entre 30 de agosto e 6 de setembro.

A sondagem foi realizada sob encomenda da Sociedade Suíça de Radiodifusão e Televisão SSR SRG, da qual a swissinfo.ch faz parte. 

A margem de erro é de +/- 2,7 pontos.

Por razões de proteção de dados pessoais, os pesquisadores não tiveram acesso a cidadãos suíços residentes no exterior. 

End of insertion
Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?