Navigation

Boletim: Coronavírus na Suíça

Testes de temperatura aplicado por crianças em uma competição esportiva em Lucerna, em 2 de maio de 2021. Keystone / Urs Flueeler

Festivais, concertos e competições esportivas: o governo federal quer permitir novamente a realização de grandes eventos no verão. Enquanto isso, a produção de vacinas em Visp deve ser duplicada.

Este conteúdo foi publicado em 05. maio 2021 - 20:42
  • A produção da vacina contra o Covid 19 na farmacêutica Lonza, em Visp, deve ser duplicada. Um acordo entre Lonza o fabricante Moderna prevê a construção de três linhas de produção adicionais.

  • O Conselho Federal (governo) quer permitir grandes eventos com um públicoi de até três mil participantes a partir de julho - e até mesmo 10 mil, a partir de setembro. Entretanto, somente pessoas recuperadas, vacinadas e testadas negativamente teriam permissão para participar. "Os organizadores devem ter segurança no planejamento", declarou o presidente da Confederação Suíça, Guy Parmelin. Os governos cantonais (estaduais) e associações empresariais têm até 10 de maio para opinar sobre as medidas. 

  • A situação atual é bastante estável. As etapas de abertura não tiveram até agora nenhuma conseqüência séria.

  • O Departamento Federal de Saúde Pública (BAG) também confirmou durante o fim de semana que a variante B.1.617, originária da Índia, está presente na Suíça. Ela é particularmente contagiosa e pode driblar o efeito da vacinação. A Índia está na lista de risco do BAG desde segunda-feira.

  • O governo estima que a vacinação completa da população adulta (2 doses) será concluída até o final de julho, desde que os produtores de vacinas não encontrem mais problemas de entrega e que o ritmo da vacinação prossiga como planejado.

  • Uma vez que a cobertura vacinal tenha atingido aproximadamente 40-50%, planeja-se introduzir o acesso seletivo para aqueles que foram vacinados, testados ou curados. Um certificado uniforme, à prova de falsificação e facilmente verificável está sendo desenvolvido.

  • Fim do teletrabalho obrigatório em 26 de maio.

  • A partir de segunda-feira, 19 de abril, restaurantes e bares podem abrir suas áreas livres como terraços ou varandas.

  • Um número limitado de espectadores pode assistir a eventos esportivos e culturais: um máximo de 100 em eventos ao ar livre e 50 em ambientes fechados.

  • As restrições às atividades esportivas e de lazer dos adultos também foram parcialmente levantadas. 

  • As regras para entrar na SuíçaLink externo foram adaptadas em 8 de fevereiro. Os passageiros de aviões necessitam preencher um formulário ao chegar no país e fornecer teste negativo e/ou entrar em quarentena. Mais informações sobre os requisitos de entrada podem ser encontradas no site da Secretaria de Estado para Migração.

  • Dados atualizados completos sobre o desenvolvimento da pandemia na Suíça podem ser encontrados AQUI ou no sumário das informações abaixo.

Situação atual

Sob pressão dos círculos empresariais e políticos, o governo federal da Suíça decidiu pela suspensão de algumas meditas restritivas. 

Entretanto, o governo também foi sensível aos apelos de cautela, especialmente por parte da Conferência de Diretores Cantonais de Saúde, que considerou que uma reabertura geral não seria prudente.

Finalmente, o governo federal decidiu pelo meio-termo: diminuir as restrições, mas não completamente.  

As autoridades consideraram que a flexibilização se justifica pelo fato de a Suíça parecer ter sido menos afetada pela terceira onda da Covid do que os países vizinhos. Não há aumento exponencial como alguns modelos previam. De acordo com a força-tarefa científica que apoia o governo, a propagação da variante britânica (B 1.1.7) foi contida por medidas anti-Covid e a campanha de vacinação.

"No entanto há um risco concreto de um surto posterior como já se observa em outros países", declarou Samia Hurst, médica do Hospital Universitário de Genebra (HUG) e vice-presidente da força-tarefa, em entrevista ao canal suíço de televisão RTS.

A variante britânica é agora dominante e responde a mais de 90% dos casos. 

O número de mortes e hospitalizações tem aumentado ligeiramente. Os pacientes da Covid-19 ocupam 21% dos lugares disponíveis nas UTIs, com uma taxa de ocupação de quase 71%.

As vacinas estão mostrando seu efeito em pessoas com mais de 75 anos de idade, mas a população mais jovem começa a ser afetada.

Conteúdo externo
Conteúdo externo
Conteúdo externo
Conteúdo externo
As diferentes vacinas aplicadas na Suíça. swissinfo.ch
Conteúdo externo
Conteúdo externo

Artigos mais recentes na swissinfo.ch

Presidente de gigante farmacêutica defende vacinação obrigatória - Christoph Franz, presidente da Roche, disse ser a favor da vacinação obrigatória se as taxas de cobertura vacinal forem insuficientes e se houver um consenso social sobre o assunto.

Mais de um terço dos suíços trabalharam de casa em 2020 - Mais de um terço dos trabalhadores  trabalhou em casa pelo menos parte do tempo do ano passado como resultado da pandemia de Covid-19. Os números variaram dependendo do setor, com os trabalhadores das TIC (tecnologia da informação e comunicação) fazendo o maior número de horas em home office.

Estudantes suíços podem retornar às universidades - O ensino presencial, atualmente suspenso devido à pandemia do coronavírus, logo será permitido nas universidades, seguindo a aprovação recente do governo. Contudo haverá restrições.

Comparação internacional

Conteúdo externo
Conteúdo externo

Swisscovid

O aplicativo Swisscovid lançado em junho pelo Departamento Federal de Saúde Pública (BAG) é um instrumento utilizado monitorar a pandemia através de um sistema de rastreamento de contatos. O usuário pode então ser avisado caso tenha tido um contato próximo com pessoas contaminadas nos últimos dias.

O aplicativo é gratuito e pode ser baixado no App StoreLink externo do iPhone ou no Play StoreLink externo para aparelhos Android.

Como funciona?

O aplicativo envia cadeias de números gerados aleatoriamente por bluetooth aos celulares onde o aplicativo também está instalado e que estão dentro de um raio de 1,5 metros. O aparelho do usuário também recebe códigos gerados por esses celulares e os armazena por 14 dias. As cadeias de números geradas aleatoriamente não permitem revelar a identidade da pessoa ou registrar dados pessoais do smartphone. Se o proprietário do celular, cujo código estiver armazenado no meu celular, receber um teste positivo, o aplicativo me avisa que posso também ter sido infectado. Os usuários só podem acionar um alarme se receberem um código do médico confirmando o resultado positivo do teste. Assim o sistema evita alarmes falsos.

Onde encontro mais informações?

swissinfo.ch mantém este artigo atualizado diariamente com o número de casos confirmados e as novas medidas tomadas pelas autoridades cantonais e federais. Outras fontes:

  • A maioria dos cantões (estados) tem seus próprios websites com informações sobre a situação local. A lista das páginas locais pode ser vista AQUILink externo.
  • AQUILink externo mais informações sobre o coronavírus 
  • Vários países impuseram restrições à entrada de pessoas vindas da Suíça.  Clique AQUILink externo para obter informações sobre as fronteiras.

O Departamento Federal de SaúdeLink externo: atualizações ao vivo da situação nacional, bem como recomendações, medidas de segurança pública e detalhes dos próximos anúncios.

A Organização Mundial da SaúdeLink externo (OMS): informação sobre a origem e natureza da Covid-19, assim como a situação no mundo (que a OMS atualmente rotula como "epidemia") e conselhos de viagem.

O Ministério suíço das Relações ExterioresLink externo: informações sobre os passos a serem seguidos pelos cidadãos suíços que vão ao exterior.

A Universidade Johns HopkinsLink externo: um mapa global que rastreia o número de casos e mortes por país; os números podem ser ligeiramente diferentes do mapa da swissinfo.ch acima devido a atrasos no tempo e/ou diferentes métodos de definição de casos "confirmados".

Conteúdo externo
Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.