Navigation

Combate à violência doméstica ganha novas medidas

Em 2018, foram registrados mais de 18.000 casos de violência doméstica na Suíça. Keystone / Luis Berg

Após relatos de índices alarmantes de violência entre parceiros íntimos, o governo federal anunciou que está aumentando o apoio a campanhas de conscientização e projetos de prevenção no país.

Este conteúdo foi publicado em 14. novembro 2019 - 13:01
Keystone-SDA/jdp

Na quarta-feira, o Conselho Federal (órgão executivo) adotou uma ordem legalLink externo para combater a violência contra as mulheres e a violência doméstica, juntamente com um financiamento de CHF 3 milhões (US$ 3,03 milhões). Isso cria, de fato, a base legal para que o governo possa implementar seus próprios programas ou conceder subvenções a organizações externas.

Espera-se que os fundos apoiem campanhas de sensibilização, formação para especialistas e programas para vítimas ou pessoas em risco de violência.

A ordem jurídica entrará em vigor em janeiro de 2020, mas o dinheiro não entrará em programas até que a ordem seja aprovada pelo parlamento como parte do exercício orçamentário de 2021.

A violência doméstica continua generalizada na Suíça. Em 2018, o país registrou 18.522 casos de violência contra parceiros íntimos. Vinte e sete pessoas morreram em decorrência de violência doméstica, e destas, 24 eram mulheres. O número de mulheres que morreram de violência doméstica é maior na Suíça do que na maioria dos países europeus.

A Suíça assinou a Convenção de Istambul contra a violência contra as mulheres, que entrou em vigor em 2018, e vem tomando diversas medidas para fortalecer as leis e práticas sobre o tema. Em julho, o governo anunciou medidas para proteger melhor as vítimas de violência doméstica e perseguição.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.