A carteira de motorista mais cara do mundo

Que o custo de vida na Suíça é particularmente elevado, já é bem sabido. Isso também se aplica à obtenção de uma carta de motorista, que custa cerca de 3800 francos - provavelmente a licença mais cara do mundo.

Este conteúdo foi publicado em 24. outubro 2017 - 15:30


Atualmente na Suíça não é necessário fazer aulas práticas numa auto-escola para se tirar a carteira de habilitação Keystone/Christian Beutler

O caminho para a carteira de motorista é longa e cheia de obstáculos. Mesmo antes de tocar o volante pela primeira vez, deve-se seguir uma série de formalidades.

O(a) futuro(a) motorista deve primeiro realizar uma consulta com o oculista para determinar se sua acuidade visual é suficiente para dirigir. Ele ou ela também deve fazer um curso de primeiros socorros. Este curso de 10 horas é oferecido pela Aliança Suíça de Samaritanos, mas também pode ser feito no secundário da escola pública.

Depois, há o curso de conscientização obrigatória em uma auto-escola. Com duração de oito horas, o curso destina-se a inculcar nos futuros motoristas uma atitude responsável em relação à segurança e ao respeito pelo meio ambiente. Por fim, para a obtenção da carteira de motorista-aprendiz, vem a prova teórica dada pelo Serviço Cantonal de Automóveis, que verifica o bom conhecimento das regras teóricas de condução (sinais, preferencial, etc.).

Atrás do volante

Com a licença de aprendiz em mãos, pode-se finalmente avançar para a prática. Essa autorização, válida por dois anos, permite ao aprendiz com idade mínima de 18 anos dirigir no trânsito, desde que acompanhado(a) por uma pessoa com idade mínima de 23 anos e com habilitação válida há pelo menos três anos. Os aprendizes do volante costumam praticar com membros da família.

A legislação não requer um número mínimo de horas de condução com um professor de auto-escola para obter uma carteira de motorista (para motocicletas, a regra é diferente). Mas na prática, a maioria dos aprendizes passa algumas horas com um profissional para adquirir uma boa base e aprender os macetes da direção. Uma pesquisa feita com 570 aprendizes em 2015 pelo portal Fahrlehrervergleich.ch mostrou que a média foi de 29 horas para mulheres e de 20 horas para homens.

A lei também não estabelece uma duração ou distância percorrida mínimas no aprendizado. Os alunos fazem o exame prático no Serviço de Automobilismo Cantonal quando sentem que estão prontos. O Departamento de Prevenção de Acidentes estima que seria necessário guiar 3000 km e por 100 horas antes de fazer o exame.

Passar no exame prático não significa o final do processo. A licença só é concedida provisoriamente, por um período de três anos, durante o qual o condutor neófito deverá evitar qualquer má conduta ou consumo de álcool antes de dirigir, sob o risco de prolongar o seu período de iniciação por um ano, ou ter que começar tudo de novo em caso de reincidência. No final deste período de estágio, a carta de motorista definitiva só sai depois de mais um curso teórico complementar de dois dias.

Conta salgada

Não é possível estimar um custo fixo para a obtenção de uma autorização na Suíça, uma vez que os preços e taxas diferem de cantão a cantão. Mas em média, considerando 25 horas de auto-escola, a carteira acaba custando entre 3400 e 3800 francos.

O portal da Confederação Helvética ch.ch produziu uma tabela que resume os diferentes custos de um aprendiz.

Conteúdo externo


Ao fazer comparações internacionais, o programa "15 Minutos" da RTS (rádio e televisão suíça) chegou no ano passado à conclusão de que a licença suíça era a mais cara do mundo. O país mais caro depois da Suíça seria o Japão, com um custo de "apenas" 3000 francos.

Esses custos e este processo complicado podem explicar em parte a perda de atratividade da carta de motorista entre os jovens. Enquanto 71% dos jovens de 18 a 24 anos de idade tiraram a carta em 1991, essa parcela vem diminuindo constantemente ao longo dos anos para cerca de 60% hoje, de acordo com o Departamento Federal de Estatística.

Reforma em curso

Para tornar a carteira de motorista mais atraente para os jovens, o Departamento Federal de Estradas apresentou um projeto de reforma.

Entre as propostas:

Obtenção de licença de aprendiz a partir dos 17 anos (18 hoje)

Duas horas de auto-escola obrigatória (nenhuma hoje)

A habilitação para carros automáticos valerá para os carros de marcha manual (duas licenças separadas hoje)

Licença de motorista-aprendiz de validade ilimitada (24 meses hoje)

Exercício de pelo menos um ano antes de passar à prática (não é exigido tempo mínimo hoje)

End of insertion

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo