Navigation

Suíça mantém primeiro lugar em ranking de países

A Suíça ficou novamente em primeiro lugar em uma pesquisa mundial sobre fatores-chave para comércio, turismo e investimentos.

Este conteúdo foi publicado em 24. janeiro 2019 - 15:34
A qualidade de vida foi um dos fatores utilizados para avaliar os 80 países na pesquisa mundial Keystone

O país alpino permanece no primeiro lugar pelo terceiro ano consecutivo, à frente do Japão, Canadá, Alemanha e Grã-Bretanha, de acordo com uma pesquisa de uma empresa de mídia dos Estados Unidos publicada na quarta-feira (23).

Oito países europeus figuram entre os dez primeiros, com a Austrália e os EUA na sétima e oitava posição, respectivamente.

"A Suíça é vista como excelente em muitas áreas no relatório dos Melhores Países (Best Countries reportLink externo), tendo medidas orientadas para os negócios, fornecendo uma alta qualidade de vida e sendo líder em inovação", diz um comunicado de imprensa.

“Os participantes da pesquisa consideram a Suíça o melhor país em termos de estabilidade econômica, acesso ao capital, enquadramento jurídico e prestígio. Com uma história de neutralidade que se estende por séculos, o país tem quatro idiomas oficiais, refletindo sua encruzilhada geográfica”, acrescenta.

“[A Suíça] teve que, ao longo dos séculos, desenvolver uma maneira para as culturas poderem trabalhar juntas”, diz Dan Hamilton, da Escola de Estudos Internacionais Avançados Johns Hopkins, citado no comunicado.

Nível de confiança

Os autores do relatório também apontam que o nível mundial de confiança nos EUA diminuiu pelo terceiro ano consecutivo.

O estudo, o quarto de seu tipo, foi publicado pela empresa de mídia online U.S News & World Report e avalia 80 países em relação a fatores como qualidade de vida e potencial econômico.

Os autores do relatório dizem que identificaram um conjunto de 65 atributos de países que foram apresentados a mais de 20.000 pessoas - incluindo líderes econômicos e intelectuais - em todo o mundo.

Os países pesquisados representam cerca de 95% do produto interno bruto global e mais de 80% da população mundial, segundo os autores.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.