Navigation

Ursos ganham "picolés" de 15 quilos para se refrescarem do calor

Os ursos do Zoológico de Servion, no oeste da Suíça, receberam enormes picolés para ajudá-los a enfrentar uma onda de calor que se intensifica em várias partes do país.

Este conteúdo foi publicado em 25. julho 2019 - 07:45
Os picolés refrescam e mantêm os ursos ocupados Keystone/Jean-Christophe Bott

Os ursos pardos sírios (ursus arctos syriacus) de 18 meses de idade, Newton, Jaïko, Laïka e a mãe Martine, crias do zoológico, desfrutaram das suas gigantescas guloseimas congeladas na quarta-feira (24). Os picolés de 15 quilos são preparados com várias frutas congeladas. 

"Damos guloseimas geladas todos os dias quando está quente", disse o diretor do zoológico, Roland Bulliard, à agência de notícias suíça Keystone-SDA. "Isso refresca e mantém eles ocupados". 

A dieta dos omnívoros ursos pardos compreende principalmente frutas e legumes com uma porção de carne três vezes por semana, assim, este é um presente especial em tempo quente. No entanto, os três jovens não passarão muito tempo na Suíça. No final do ano, serão transferidos para um jardim zoológico inglês, pois é provável que a mãe estranhe a presença deles quando estiverem plenamente desenvolvidos.  

A Suíça e o noroeste da Europa estão passando esta semana por uma segunda onda de calor, após a de finais de junho. O governo declarou um nível de perigo de alerta de onda de calor de 3 de um máximo de 5 para o lado norte dos Alpes, o Valais e o sul do Ticino. Isto pode significar temperaturas de 29°C com 75% de umidade relativa até 34° com 30% de umidade. O risco de incêndio também é alto em partes do centro e sul da Suíça. 

Na quarta-feira, a cidade de Sion registrou a temperatura mais alta do ano, com 38°C. A mais alta já registrada na Suíça é de 41,5°C em 11 de agosto de 2003 no vilarejo de Grono (cantão dos Grisões) no sudeste da Suíça. 

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.