Onze temas suíços que interessaram os leitores no mundo

Kai Reusser / swissinfo.ch

Jornalistas da SWI swissinfo.ch trabalham 365 dias por ano para explicar a Suíça em dez idioma. Isso também significa que estamos em contato constante com leitores em todas as partes do globo. Apresentamos aqui algumas reações e debates promovidos pelos nossos artigos.

Este conteúdo foi publicado em 05. maio 2020 - 17:00

Quanto mais drásticas se tornaram as medidas para combater a pandemia, mais aumenta a demanda por informação ou troca de ideias. E quanto mais as pessoas ficam em casa, mais se comunicam através da internet. Nós, da SWI swissinfo.ch, sentimos isso mais do que nunca.

Além do forte aumento do tráfico, a plataforma também gerou muitos debates adicionais nas redes sociais. Os artigos estão sendo cada vez mais compartilhados e gerando questões, comentários ou críticas. E todos os dias publicamos um boletim para informar sobre a situação atual da pandemia na Suíça.

Aqui estão alguns dos tópicos mais debatidos nos últimos dias.

1. Fechamento das escolas

End of insertion

Quando todas as escolas fecham, é porque a situação está realmente emergencial. Portanto, não foi uma surpresa ver que a medida ordenada pelo governo federal na Suíça tenha provocado muitas reações.

Os leitores de língua árabe concordaram: as fronteiras deveriam ter sido fechadas em primeiro lugar.

Conteúdo externo

2. Desinfetante ao invés de aguardente

End of insertion

Um produtor suíço de gin decidiu fabricar álcool desinfetante ao invés da bebida que entra na fórmula no famoso coquetel "dry martini".

A reação de um usuário no Instagram: "Fantástico! Estou compartilhando com todos os meus amigos nos Estados Unidos. Talvez o nosso governo disfuncional aprenda algo."

3. St. Moritz foi o "Ischgl da Suíça"?

End of insertion

Graças aos colegas do canal tvsvizzera.it estamos sempre muito próximos dos debates de um dos "hotspots" do coronavírus na Suíça, o cantão de língua italiana Ticino.

Um dos artigos mais lidos e discutidos lembrou como turistas italianos se contaminaram com o novo coronavírus na mundana estação de esqui de St. Moritz.

O debate no site e nas redes sociais girava principalmente sobre a questão de saber se os italianos em St. Moritz estavam desinformados ou se os médicos e autoridades do cantão dos Grisões foram muito laxistas.

Conteúdo externo

4. Suíça tratou vítimas francesas do Covid-19

End of insertion

Além de elogios e agradecimentos pela solidariedade, os leitores também nos enviaram questões pertinentes ao ler o artigo...

Por que precisamos da União Europeia se países de fora como a Suíça mostram ser capazes de se solidarizar conosco? Quem paga os custos do tratamento?

A última questão foi respondida no artigo: a França.

5. Mensagem importante da presidente da Confederação

End of insertion

A presidente da Confederação Suíça, Simonetta Sommaruga, enviou uma mensagem em quatro idiomas a todos os habitantes da Suíça.

"As regras [impostas para deter as infecções por coronavírus] são importantes porque salvam vidas. É por isso que temos que cumpri-las. Se o vírus se espalhar muito rapidamente, nossos hospitais ficarão sobrecarregados. As conseqüências podem ser devastadoras. Tudo está em nossas mãos agora", disse.

A tradução da mensagem ao japonês foi a que mais atraiu os leitores.

Conteúdo externo

6. Bandeiras na montanha mais famosa do país

End of insertion

O "Matterhorn", ou "Cervino" em italiano, é a montanha mais famosa da Suíça. Com seus 4.478 metros de altura, ela aparece até na embalagem do chocolate Toblerone. E, há pouco, sua fachada foi vista no mundo inteiro como superfície de projeção de inúmeras bandeiras, uma mensagem de solidariedade da Suíça ao mundo.

No tweet abaixo, a bandeira japonesa.

Mas também a brasileira...

Alguns leitores criticaram a ação, se questionando sobre os gastos e motivo da poluição visual.

7. Suíça vazia

End of insertion

Essas imagens incomuns não precisam de muitas palavras, mesmo quando compartilhadas nas redes sociais.

8. Suíços sempre armazenando

End of insertion

Esse artigo produzido pela redação em russo chamou atenção dos leitores no Facebook ao mostrar como os suíços se preparam para as catástrofes: o governo recomendou cada lar no país a manter um determinado número de produtos na sua dispensa. 

Alguém comentou que era compreensível então a falta do papel higiênico nos supermercados.

Conteúdo externo


9. Fronteiras separando corações

End of insertion

Imagens eram impensáveis até pouco tempo nas fronteiras dos países europeus: cercas e barreiras separando as pessoas. Não é à toa que as fotos de um casal se beijando na fronteira em Constança, na fronteira entre a Suíça e a Alemanha surpreenderam leitores em todas as partes do globo.

Em português muitos desejaram paciências aos namorados.


10. O que fazem outros países?

End of insertion

O uso de máscaras é uma questão muito debatida na Suíça.

Os especialistas e o governo ainda estão divididos sobre o assunto. Então a swissinfo.ch perguntou aos suíços do estrangeiro como lidam com o assunto. Algumas respostas nos foram enviadas.


11. Campeões mundiais de queijo!

End of insertion

Nem tudo é pandemia. Outros temas podem interessar as pessoas. Uma notícia que chamou atenção foi o campeonato mundial de queijo, cujo vencedor...foi a Suíça.

Quatro mil interações nos últimos três meses da notícia publicada na página Facebook da swissinfo.ch.

Conteúdo externo

Comentários e perguntas dos nossos usuários são importantes para o trabalho dos jornalistas da swissinfo.ch. Algo a contar ou criticar? Escreva aqui nos comentários ou entre em contato comigo diretamente por E-Mail.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo