Navigation

Pierre-Yves Donzé: de uma "nação cosmopolita" ao Japão

Ele é originário de La Chaux-de-Fonds e se tornou professor de história econômica em Osaka, Japão. Pierre-Yves Donzé ensina hoje sobre a história da indústria com uma perspectiva transnacional e global, a história de multinacionais e da tecnologia. A sua especialidade é a indústria relojoeira. 

Este conteúdo foi publicado em 29. maio 2017 - 15:45
Pierre-Yves Donzé ist Professor an der Graduate School of Economics der Universität Osaka. pd

swissinfo.ch: Por que você é suíço do estrangeiro? Há quanto tempo já vive no Japão?

Pierre-Yves Donzé: Eu cheguei em 2006 para fazer um pós-doutorado na Universidade de Kyoto, no país da minha esposa, depois de ter concluído o doutorado em Neuchâtel. Agora já estou há dez anos no Japão.

swissinfo.ch: A sua especialidade é a indústria relojoeira suíça. O que pensam os japoneses sobre o tema?

P.-Y.D.: Os japoneses interessam-se bastante pelas marcas suíças, mas consideram os seus produtos excessivamente caros. Eles não consideram que esses preços se justifiquem.

swissinfo.ch: Como consideram os japoneses a economia suíça?

P.-Y.D.: Normalmente os japoneses não têm a menor ideia da economia suíça, a não ser clichés como a neutralidade, o sigilo bancário ou os preços elevados. A maioria não sabe que nem todos os suíços vivem nos Alpes e que as empresas suíças têm muito sucesso no exterior. 

Dê visibilidade à Suíça no estrangeiro: marque suas fotos no Instagram com o hashtag #WeAreSwissAbroad A swissinfo.ch selecionará e republicará as imagens e os vídeos na nossa própria página no Instagram. Assim esperamos descobrir as histórias interessantes dos suíços do estrangeiro. Dentre elas, muitas experiências interessantes, anedotas e outras impressões. swissinfo.ch

swissinfo.ch: Como as pessoas reagem quando descobrem que você vem da Suíça?

P.-Y.D.: A Suíça tem uma ótima imagem no Japão, mas infelizmente ela se limita a clichés (Heidi, neutralidade, bancos, relógios, etc.).

swissinfo.ch: Você participa das eleições e plebiscitos na Suíça?

P.-Y.D.: A princípio não participo delas. Depois de dez anos vivendo no Japão, gostaria de poder votar em nível local, mas o direito de voto para estrangeiros é algo inimaginável por aqui.

swissinfo.ch: O japonês é uma lingua difícil?

P.-Y.D.: Não é difícil, mas demanda bastante tempo.

swissinfo.ch: Você gosta do Japão?

P.-Y.D.: Aqui eu gosto de três coisas: a segurança (o Japão é o país mais seguro do mundo), a qualidade da cozinha local (também a ocidental) e a elegância das pessoas. 

Professor Pierre-Yves Donzé (d.) visitando uma empresa junto com estudantes da Universidade de Osaka. pd

swissinfo.ch: Você sente falta da Suíça?

P.-Y.D.: Como viajo entre cinco a seis vezes à trabalho ou de férias à Suíça, não tenho saudades. Pelo contrário, eu acho enfadonho viver o ano inteiro na Suíça.

swissinfo.ch: O que você mais sente falta da Suíça?

P.-Y.D.: A Suíça é um país cosmopolita. Isso não é algo que você percebe quando vive na Suíça, onde muitas pessoas são bitoladas. Porém os suíços do estrangeiro são bastante abertos. Eu comecei a ter orgulho de ser suíço, de vir de uma nação cosmopolita e de viver no exterior.

Você é suíço e vive no exterior? Marque no Instagram as suas fotos com o hashtag #WeAreSwissAbroadLink externoLink externo.

As opiniões expostas neste artigo, dentre outras sobre os países de acolho e a política local, são de inteira responsabilidade da pessoa retratada e não refletem necessariamente a opinião da swissinfo.ch.

End of insertion


Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.