AFP

(Arquivo) Uma mulher utiliza o sistema Siri, da Apple, em Washington, DC, no dia 13 de março de 2012

(afp_tickers)

A Apple anunciou na segunda-feira que vai abrir o seu assistente digital Siri para aplicativos externos, intensificando os seus esforços de inteligência artificial para competir com os serviços rivais da Amazon, do Google e da Microsoft.

O novo recurso permitirá que os usuários do iPhone se conectem, através do comando de voz, com serviços que não sejam da Apple para enviar mensagens, fazer pagamentos e buscar fotos, por exemplo.

"Agora você vai poder dizer à Siri para enviar um WeChat", disse o vice-presidente da Apple Craig Federighi, se referindo ao aplicativo de mensagens chinês.

Federighi disse que a Siri também irá trabalhar com aplicativos como Slack, WhatsApp, Uber e Lyft, por exemplo.

O anúncio, feito na conferência anual de desenvolvedores da Apple, em San Francisco, marca uma nova abordagem da empresa, que até agora limitou o alcance da maioria dos seus serviços aos seus próprios aplicativos no sistema operacional móvel iOS.

O novo recurso vai estrear no sistema operacional iOS10, que deve ser lançado ainda este ano.

O aplicativo Apple Maps, que teve um lançamento marcado por falhas em 2012, também será aberto para desenvolvedores externos.

Isto significa que os usuários do iPhone que estejam navegando com o Apple Maps poderão, por exemplo, fazer uma reserva em um restaurante usando um serviço de terceiros, tais como o Open Table, disse o também vice-presidente da Apple Eddy Cue.

Os anúncios mostram uma aposta da Apple pelos serviços em meio a uma desaceleração de vendas do seu produto mais lucrativo, o iPhone, e a um mercado de tablets fraco que vem prejudicando as vendas do seu iPad.

A Apple disse, ainda, que vai levar a Siri também para o seu sistema de computador Mac, permitindo aos usuários fazerem buscas nas suas máquinas ou na internet através de comandos de voz.

As novidades ampliam a área de atuação da Siri, que enfrenta a concorrência crescente dos assistentes digitais Cortana da Microsoft, Alexa da Amazon e Google Now, que também usam inteligência artificial.

Em outro anúncio, a Apple indicou que está expandindo seu sistema Apple Pay para a internet, permitindo aos comerciantes realizarem transações que podem ser autenticadas no iPhone ou no Apple Watch de um usuário.

Federighi disse que o Apple Pay seria expandido "nos próximos meses" para mais mercados, incluindo a Suíça, a França e Hong Kong.

afp_tickers

 AFP