Duas vacinas experimentais contra zika apresentam resultados em macacos


 AFP

Duas vacinas experimentais desenvolvidas pelos Institutos Nacionais de Saúde (NIH) dos Estados Unidos protegeram macacos da infecção pelo vírus zika depois de duas doses, disseram pesquisadores nesta quinta-feira

(afp_tickers)

Duas vacinas experimentais desenvolvidas pelos Institutos Nacionais de Saúde (NIH) dos Estados Unidos protegeram macacos da infecção pelo vírus zika depois de duas doses, disseram pesquisadores nesta quinta-feira.

Os cientistas já iniciaram testes clínicos preliminares em humanos com uma das vacinas, conhecida como VRC5288, para testar sua segurança e eficácia, de acordo com um estudo publicado na revista Science.

Um ensaio clínico de fase 2 em países onde o zika é endêmico poderia começar no ano que vem, disseram autoridades.

A segunda vacina (VRC5283) está aguardando a data de início de um ensaio clínico de fase 1.

A pesquisa envolveu a vacinação de macacos rhesus usando "as duas diferentes vacinas de DNA experimentais de zika, em doses diferentes", disse o NIH em um comunicado.

O uso de duas doses foi "altamente eficaz" na proteção de macacos expostos à infecção pelo vírus zika.

Especialistas dizem que pode demorar anos para que seja desenvolvida uma vacina que previna a infecção pelo zika. O vírus é particularmente perigoso para mulheres grávidas, pois pode causar malformações cerebrais nos fetos.

AFP

 AFP