AFP

O secretário americano de Estado, John Kerry, em Santo Domingo, no dia 14 de junho de 2016

(afp_tickers)

Estados Unidos e Venezuela conversaram nesta terça-feira sobre o referendo revogatório do mandato do presidente Nicolás Maduro, e o secretário americano de Estado, John Kerry, afirmou que Washington não planeja impor sanções a Caracas, mesmo que o país seja suspenso da OEA.

Após se reunir com a chanceler venezuelana, Delcy Rodríguez, à margem da Assembleia Geral da OEA em Santo Domingo, Kerry disse à imprensa: "conversamos sobre o referendo revogatório (...), tratamos de dizer que eles devem responder de modo que mostrem abertura e respeito a sua própria lei".

"Não queremos uma suspensão, não acreditamos que isto seja construtivo" para a Venezuela. "Acredito que é mais construtivo dialogar do que isolar".

No encontro, Kerry e Rodríguez acertaram que o subsecretário americano de Estado Thomas Shannon visitará a Venezuela em breve para promover o diálogo bilateral.

Em Caracas, Maduro confirmou a informação. "Eles propuseram o início de uma nova etapa de diálogo, com novos canais de comunicação e um conjunto de encontros de alto nível de maneira imediata e eu disse a nossa chanceler: 'aprovado'.

"Vamos iniciar esta série de encontros de alto nível, estou de acordo", disse o presidente venezuelano.

As relações entre Estados Unidos e Venezuela se encontram deterioradas e desde 2010 não há embaixadores nas respectivas capitais.

afp_tickers

 AFP