AFP

O chefe negociador do governo, Humberto de la Calle, em Havana, no dia 24 de junho de 2016

(afp_tickers)

O governo colombiano e as Farc anunciaram nesta sexta-feira (5), em Havana, as regras que regem o cessar-fogo e o desarmamento dos guerrilheiros, firmados em 23 de junho nas negociações de paz.

No protocolo acordado, "se estabelecem de maneira clara os mecanismos de planejamento e de execução" do processo de acompanhamento e de verificação do desarmamento, segundo o texto lido pelos representantes de Cuba e Noruega, países mediadores desse diálogo.

Também define as 23 "Zonas Transitórias de Normalização" para o desarmamento e "os procedimentos específicos e um calendário para o cessar-fogo e para a entrega das armas".

O representante dos observadores da ONU na Colômbia, general Javier Perez, disse que sua missão "está muito satisfeita com o anúncio".

"Com esses protocolos, o acordo bilateral de cessar-fogo e de entrega das armas foi concluído", acrescentou.

Também "estabelecem regras que protegem a vida, a integridade pessoal, os direitos e liberdades da população civil", ressaltou o general.

Enquanto isso, o chefe negociador do governo, Humberto de la Calle, indicou que "esse avanço do processo é realmente substancial".

"O anúncio que fazemos hoje é um sinal de que alcançamos acordos sobre um assunto de grande importância, como o abandono de armas e de transição para a vida civil de membros das Farc", explicou.

A assinatura do protocolo "é um novo e forte sinal de que o processo de paz na Colômbia continua sua marcha inelutável para o acordo final", afirmou o negociador-chefe das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Ivan Marquez.

Em 23 de junho passado, ambas as partes selaram as condições do cessar-fogo e de hostilidades, assim como a entrega das armas pelos rebeldes, que serão concretizados após o acordo de paz final.

afp_tickers

 AFP