AFP

(Arquivo) Membros do exército guatemalteco, em Ocos, no dia 16 de dezembro de 2013

(afp_tickers)

O governo da Guatemala mobilizou 3.000 efetivos na fronteira com Belize, depois que uma patrulha militar de Belmopan matou um menino de 13 anos em um incidente com versões distintas.

O ministro da Defesa guatemalteco, Williams Mansilla, afirmou por telefone à AFP que se trata de uma medida preventiva.

"É uma medida de prevenção, e não uma declaração de guerra", afirmou.

A tensão entre os dois países que mantêm uma disputa territorial há 150 anos sofreu uma escalada depois que soldados de Belize atacaram na quarta-feira uma família na zona fronteiriço, matando o menino e ferindo outras duas pessoas. .

O governo de Belize negou as acusações e afirmou que uma patrulha em seu território foi atacada em uma ação de legítima defesa justificada.

afp_tickers

 AFP