AFP

(Arquivo) Militantes do Hamas são vistos em Gaza, no dia 29 de janeiro de 2016

(afp_tickers)

O grupo islamita Hamas criticou o Twitter nesta sexta-feira, depois que a rede social supostamente encerrou várias contas de seus militantes.

O braço armado da organização, as brigadas Ezzedine al Qassam, assinalou que as contas em inglês e em árabe de alguns de seus membros foram encerradas pela terceira vez em duas semanas.

Uma das contas encerradas tinha mais de 140.000 seguidores, segundo a organização.

O Hamas é considerado um grupo terrorista pela União Europeia e vários países ocidentais.

Al Qassam acusou o Twitter de mostrar uma tendência a favor da "ocupação israelense enquanto devia ter uma posição neutra em relação às duas partes".

O Twitter disse em um comunicado que não faz comentários sobre contas individuais.

afp_tickers

 AFP