Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A guru das donas-de-casa Martha Stewart é vista em 13 de fevereiro de 2012

(afp_tickers)

A guru das donas-de-casa Martha Stewart está encantada com os benefícios dos drones pessoais e seus potenciais ainda inexplorados, embora contrabandear objetos para dentro de uma prisão não seja exatamente o que ela tem em mente.

Em um artigo para a revista Time, a empresária de 72 anos admitiu ter sido "fisgada" pelos pequenos aviões sem piloto desde que ganhou de aniversário um modelo equipado com câmera e o mandou sobrevoar uma praia no Maine.

"Minha mente começou a correr e eu imaginei diferentes aplicações para o meu drone", escreveu Stewart, que desde então tem usado seu dispositivo Parrot para obter panorâmicas de uma festa, uma trilha nas montanhas e jardins.

Enquanto isso, na Carolina do Sul, o Departamento Correcional do estado pediu à população ajuda para identificar um segundo suspeito de envolvimento na tentativa frustrada de usar um drone para transportar contrabando para dentro de uma penitenciária lotada de criminosos.

Celulares, maconhas e cigarro compunham a carga ilícita do pequeno drone, que caiu antes de chegar ao seu destino, a penitenciária Lee Correctional Institution, onde estão presos 1.000 detentos.

O aparelho foi descoberto em meio a arbustos em abril e uma pessoa já está sob custódia, mas o caso só veio a público esta semana, quando agentes liberaram imagens de câmeras de vigilância de um potencial segundo suspeito.

"Definitivamente é uma forma nova e interessante" de levar contrabando para uma prisão, disse à AFP por telefone Stephanie Givens, porta-voz do Departamento Correcional.

Não é a primeira vez que os aparelhos são usados para este fim. Em novembro do ano passado, quatro pessoas foram detidas na Geórgia depois que um guarda avistou um pequeno drone sendo usado para levar quase um quilo de tabaco para detentos que o aguardavam.

AFP