Navigation

'Todo mundo' deve ter acesso à vacina anticovid, diz diretora da EMA à AFP

A diretora da Agência Europeia de Medicamento (EMA), Emer Cooke afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 11. junho 2021 - 20:27
(AFP)

A diretora da Agência Europeia de Medicamentos (EMA), Emer Cooke, pediu nesta sexta-feira (11) que "todos" tenham acesso às vacinas anticovid, enquanto os líderes do G7 devem anunciar uma doação de 1 bilhão de doses para os mais desfavorecidos.

Cooke afirmou ainda, durante uma entrevista à AFP, que o regulador europeu continua a confiar em que as vacinas anticovid serão eficazes contra as novas variantes, embora tenha destacado que a situação pode "mudar muito rapidamente".

Essas declarações de Emer Cooke - que assumiu a direção da EMA em novembro de 2020, quando a União Europeia (UE) ainda não havia autorizado imunizantes - coincidiram com a cúpula das grandes potências do G7.

Os líderes do G7 farão sua promessa de doação durante a cúpula em Carbis Bay, Inglaterra. Mesmo assim, segundo ONGs e vários observadores nesta sexta-feira, o gesto, embora encorajador, é insuficiente.

"Isso não é da competência da EMA, então só posso falar de um ponto de vista pessoal", declarou Cooke.

"Eu realmente acho que precisamos garantir o acesso e a disponibilidade [das vacinas] para todos, não apenas aos países que têm condições de pagar por elas", acrescentou.

Embora tenha começado lentamente, a campanha de vacinação acabou decolando na UE, auxiliada pela aprovação dos imunizantes da Pfizer/BioNTech, Moderna, AstraZeneca e Johnson & Johnson.

"Para ser honesta, pensei que estaríamos muito atrás. O fato de termos quatro vacinas licenciadas 15 meses após a pandemia ser declarada é algo excepcional", observou Cook, entrevistada por Zoom.

Mas o surgimento de novas variantes hoje representa um novo desafio, em particular a cepa Delta, inicialmente detectada na Índia.

"Até agora, estamos confiantes de que as vacinas são eficazes contra as variantes circulantes. Mas isso pode mudar muito rapidamente", ressaltou Cooke.

A EMA está trabalhando com os fabricantes de vacinas para garantir que eles possam adequar suas injeções se necessário, afirmou.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?