Navigation

Acesso limitado da Huawei a rede 5G vai custar € 200 milhões a Vodafone

(Arquivo) Uma loja da gigante britânica de telecomunicações Vodafone em Londres afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 05. fevereiro 2020 - 13:10
(AFP)

O grupo britânico de telecomunicações Vodafone anunciou nesta quarta-feira que o acesso limitado do grupo chinês Huawei à tecnologia 5G na Europa vai custar 200 milhões de euros à empresa em cinco anos.

"Decidimos, levando em consideração as recomendações da UE e a decisão do Reino Unido, retirar os equipamentos da Huawei do coração de nossa rede. Isto vai custar 200 milhões de euros em cinco anos", disse o CEO do grupo, Nick Read.

Na semana passada, a operadora britânica BT anunciou que o acesso parcial da Huawei à rede 5G obrigará a empresa a diversificar suas compras de equipamentos e representará um custo adicional de 500 milhões de libras (590 milhões de euros) em cinco anos.

O Reino Unido autorizou na semana passada que "fornecedores de alto risco", como a Huawei, participem de forma restrita no desenvolvimento da rede 5G, mas limitados às infraestruturas menos sensíveis.

E a União Europeia (UE) abriu a porta para Huawei no desenvolvimento da rede móvel 5G com condições muito estritas, ignorando os temores de Washington sobre os riscos que a decisão poderia significar em termos de segurança.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.