Navigation

Acidente com ônibus internacional deixa 24 mortos no Equador

Foto divulgada pela Brigada de Incêndio de Quito mostra os bombeiros trabalhando na cena do choque de um ônibus internacional com outro veículo, na estrada entre Pifo e Papallacta, a 30 km de Quito afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 14. agosto 2018 - 12:03
(AFP)

Um ônibus de transporte internacional sofreu um acidente ao se chocar com um veículo na periferia de Quito, deixando 24 mortos e 18 feridos, entre eles, vários estrangeiros - anunciou o serviço de emergências do Equador.

"A maioria das vítimas é de colombianos", informou o secretário da Segurança de Quito, Juan Zapata.

Segundo o diretor do Comitê de Emergência de Quito, Christian Rivera, falando ao canal Gama, os trabalhos estão concentrados na identificação das vítimas do acidente.

O organismo de socorro assinalou que foi ativado o protocolo de tratamento para pessoas estrangeiras em trabalho conjunto com as respectivas embaixadas.

"Lamentamos o acidente de trânsito terrível na rodovia Pifo-Papallacta que deixa 18 feridos e 24 pessoas mortas até o momento", afirmou o prefeito de Quito, Mauricio Rodas.

O prefeito também informou que, aparentemente, três equatorianos se encontravam no veículo 4x4 que se chocou com o ônibus no setor de Palugo, 30 km a leste de Quito.

Ainda segundo ele, há três crianças entre as vítimas fatais.

De acordo com Christian Rivera, o choque aconteceu em uma curva descendente, e o ônibus, que saiu da via, acabou batendo contra três casas. Uma das construções ficou destruída, mas não haveria vítimas nesse segundo choque.

O ônibus pertence a uma empresa colombiana que transportava 38 pessoas da cidade colombiana de Neiva para o Equador, através da floresta amazônica, relatou o jornal equatoriano "El Universo".

Os acidentes de trânsito figuram entre as principais causas de morte no Equador. Eles deixam em média sete mortos e 80 feridos por dia no país, conforme números do Observatório Justiça Viária.

Quase 96% dos desastres são ligados ao fator humano, causados por imperícia do motorista na maioria dos casos.

No domingo passado, 12 torcedores do Barcelona de Guayaquil, o mais popular clube de futebol do Equador, morreram em um acidente de ônibus no sul do país.

Os torcedores viajavam da cidade de Cuenca para Guayaquil, depois de assistirem à partida, em que Barcelona e Deportivo Cuenca empataram em 1-1 pela quarta rodada do campeonato nacional.

O acidente aconteceu na estrada Cuenca-Molleturo. De acordo com as autoridades, o veículo tinha todas as autorizações e havia passado por uma revisão mecânica.

Testemunhas afirmaram que o motorista do ônibus tentou ultrapassar outro veículo pouco antes do acidente.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.