Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Patricia Evangelista, de 28 anos, cobriu dois acontecimentos nas Filipinas em 2013: a invasão da região de Zamboanga (sul) pelas tropas rebeldes e o tufão Haiyan.

(afp_tickers)

A filipina Patricia Evangelista foi agraciada este ano com o Prêmio Kate Webb, atribuído pela Agência France-Presse a jornalistas que trabalham em circunstâncias perigosas e difíceis na Ásia.

Evangelista, de 28 anos, cobriu dois acontecimentos nas Filipinas em 2013: a invasão da região de Zamboanga (sul) pelas tropas rebeldes e o tufão Haiyan, que causou a morte de 7.000 pessoas em novembro, no centro do arquipélago.

A jovem jornalista, que trabalha para o portal filipino de notícias Rappler e a revista Esquire, receberá 3.000 euros.

O prêmio, atribuído pela Fundação AFP, leva nome da jornalista Kate Webb, falecida em 2007 aos 64 anos, depois de ter coberto para a France-Presse a maioria dos acontecimentos na Ásia durante quatro décadas.

AFP