Navigation

Agência reguladora britânica não encontra relação entre vacinas contra covid e trombose

Uma caixa da vacina do laboratório sueco-britânico AstraZeneca afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 18. março 2021 - 14:10
(AFP)

A Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos para a Saúde (MHRA) do Reino Unido afirmou nesta quinta-feira (18) que não encontrou nenhuma relação direta entre as vacinas contra covid-19 da AstraZeneca/Oxford e da Pfizer/BioNTech e a formação de trombose.

"Nossa revisão minuciosa, ao lado da avaliação de importantes cientista independentes, mostra que não há evidências de que os coágulos de sangue nas veias aconteçam mais do que seria esperado na ausência de vacinação, para nenhuma das vacinas", afirmou a diretora executiva da MHRA, June Raine.

As vantagens das vacinas contra a covid-19 continuam maiores do que os riscos e a população deve continuar se vacinando, destacou o órgão regulador.

O Reino Unido já aplicou uma primeira dose em mais de 25 milhões de pessoas: 11 milhões da AstraZeneca/Oxford e o resto da Pfizer/BioNTech.

Os últimos dados disponíveis mostram que a vacina da equipe britância reduz em 80% as hospitalizações e as mortes por covid-19.

No entanto, cerca de quinze países, entre eles Espanha, França e Alemanha, suspenderam seu uso nos últimos dias "por precaução" diante da preocupação de um vínculo com a formação de trombose em pessoas vacinadas.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?