Navigation

Almagro anuncia que tentará se reeleger como secretário-geral da OEA

(Arquivo) O secretário-geral da OEA, Luis Almagro, em Washington DC, em 29 de maio de 2018 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 06. dezembro 2018 - 19:26
(AFP)

O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, anunciou nesta quinta-feira (6) que tentará se reeleger, estimulado por um grupo de países, entre eles Colômbia e Estados Unidos.

"Embaixadores de Colômbia e Estados Unidos me comunicaram a proposta conjunta de um grupo de países expressando apoio à minha candidatura à reeleição como Secretário-Geral da OEA. Decidi aceitar esta responsabilidade", disse no Twitter o diplomata uruguaio, cujo mandato na OEA termina em 2020.

Almagro, de 55 anos, assumiu em 26 de maio de 2015 como secretário-geral da OEA sucedendo o chileno José Miguel Insulza, depois de ter sido chanceler do Uruguai.

Em fevereiro de 2015, durante um discurso ante o Conselho Permanente da organização para apresentar seu plano de gestão, esclareceu que cumpriria somente o período de cinco anos no cargo.

Naquele momento, Almagro disse que optaria por não se reeleger, a fim de dar espaço para que países do Caribe ou da América Central ocupem pela primeira vez a oposição de maior liderança da OEA.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.