Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Angela Merkel, que iniciou em dezembro o terceiro mandato de quatro anos à frente do governo alemão, pretende celebrar o aniversário nesta quinta-feira à noite com quase mil convidados.

(afp_tickers)

A chefe de Governo da Alemanha, Angela Merkel, recebeu uma série de homenagens nesta quinta-feira, por ocasião do aniversário de 60 anos, incluindo de seu mentor e ex-chanceler Helmut Köhl.

O dia começou com os chefes de Estado e de Governo da União Europeia reunidos em um encontro de cúpula em Bruxelas. Todos presentearam Merkel pouco depois da meia-noite com flores e cantaram "Parabéns a Você".

Na saída do encontro continental, um jornalista alemão surpreendeu os colegas ao entoar um "Happy Birthday, Liebe Bundeskanzlerin" (Feliz Aniversário, Querida Chanceler).

Na Alemanha, o jornal Bild produziu um videoclipe com a canção "We Love The Storms", no qual personagens conhecidos e políticos homenageiam a mulher mais poderosa da Europa.

Angela Merkel, que iniciou em dezembro o terceiro mandato de quatro anos à frente do governo alemão, pretende celebrar o aniversário nesta quinta-feira à noite com quase mil convidados, que devem ouvir um discurso do historiador alemão Jürgen Osterhammel.

Entre todas as felicitações uma das mais importantes é a do ex-chanceler alemão Helmut Köhl, pai da reunificação da Alemanha, que estimulou Merkel a prosseguir com a unificação política da Europa.

"Apesar de tudo, nosso caminho de quase 70 anos de paz é um êxito único e impressionante de nosso país e da Europa unida ao lado de nossos amigos americanos", disse o ex-chanceler (1982-1988), de 84 anos, para quem uma Europa unida e o euro representam "uma paz duradoura e a liberdade, a estabilidade e a segurança" do continente.

Merkel celebra o 60º aniversário em um momento marcado pelos casos de espionagem dos Estados Unidos na Alemanha, que provocaram tensão na relação entre Berlim e Washington.

AFP