Navigation

Ao menos 28 haitianos morrem em naufrágio nas Bahamas, diz Marinha

Imagem divulgada em 27 de fevereiro de 2004 pela Guarda Costeira americana mostra embarcação superlotada com imigrantes haitianos (D) sendo abordada pelas autoridades (E) na passagem Windward, entre o Haiti e o leste de Cuba afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 03. fevereiro 2019 - 20:41
(AFP)

Autoridades das Bahamas resgataram até o momento os corpos de 28 haitianos, mortos após o naufrágio da embarcação em que viajavam, informou neste domingo (3) a Marinha do arquipélago.

"Quinze corpos foram encontrados no domingo na embarcação afundada", que se somam aos "13 corpos sem vida" encontrados no sábado, informou a Marinha das Bahamas à AFP sobre o naufrágio ocorrido a uma dezena de quilômetros de Marsh Harbour, ao norte do arquipélago.

Outras 17 pessoas foram encontradas sãs e salvas na costa das ilhas Ábaco, um dos maiores territórios das Bahamas.

A embaixada americana no Haiti confirmou o balanço e lembrou, em mensagem postada no Twitter, que "as operações migratórias clandestinas são perigosas e costumam terminar de forma trágica".

Os trabalhos de buscas, conduzidas pelas autoridades locais, começaram no sábado.

A embarcação foi localizada por um avião da guarda costeira americana.

Migrantes do Haiti, país mergulhado na extrema pobreza, tentam com frequência chegar clandestinamente às Bahamas ou às ilhas Turcas e Caicos.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.