Navigation

Apple quer que desenvolvedora do Fortnite pague por danos em disputa na App Store

Apple solicitó a un tribunal federal de California que ordene al fabricante de Fortnite, Epic Games, pagar por daños en una disputa legal sobre las reglas de comercialización del fabricante de iPhone afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 08. setembro 2020 - 22:33
(AFP)

A Apple solicitou nesta terça-feira (8) a um tribunal federal dos Estados Unidos que ordene a desenvolvedora do jogo Fortnite, a Epic Games, a pagar pelos danos em uma disputa legal sobre as regras do mercado de aplicativos (App Store) da fabricante do iPhone.

A gigante tecnológica americana solicitou "danos compensatórios e punitivos" por um valor não especificado pelo não cumprimento de contrato, em sua resposta ao processo judicial apresentado pela Epic Games no mês passado, ao exigir aos desenvolvedores de aplicativos que paguem uma comissão de 30% para toda transação financeira realizada na App Store.

"Embora a Epic se apresente como um Robin Hood corporativo moderno, em realidade é uma empresa bilionária que simplesmente não quer pagar nada pelo tremendo valor que obtém da App Store", afirmou a Apple em sua petição, apresentada a um tribunal federal da Califórnia.

A Apple argumentou que a Epic "gostaria de aproveitar os benefícios da App Store sem pagar nada por isso".

A Apple afirmou também que a Epic se beneficiou do sistema operacional iOS com 130 milhões de downloads de seu jogo em 174 países, o que representa ganhos de mais de 500 milhões de dólares, antes de queixar-se na justiça para buscar um "tratamento especial".

A Epic vem tentando convencer a corte da Califórnia a obrigar a App Store a recolocar à disposição dos consumidores o popular jogo Fortnite à espera de uma resolução jurídica, argumentando que seria de "interesse público".

As duas empresas discordam sobre se o rigoroso controle da Apple sobre a App Store e sua comissão de 30% das vendas na loja virtual poderiam ser descritos como um comportamento monopólico.

A Apple retirou o Fortnite de seu mercado de aplicativos móveis em 13 de agosto, após a Epic lançar uma atualização para burlar a comissão da fabricante do iPhone.

No mês passado, um tribunal dos Estados Unidos rejeitou o pedido da Epic para que o jogo seja recolocado na App Store, argumentando que a retirada do aplicativo foi uma "ferida auto infligida".

Devido à disputa legal, os fãs de Fortnite que usam o iPhone ou outros aparelhos Apple para jogar já não têm mais acesso às últimas atualizações do jogo, incluindo à nova temporada, lançada no fim de agosto.

A Apple não permite que os usuários de seus populares dispositivos baixem aplicativos de nenhum outro lugar que não seja a App Store.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.