Navigation

Argentina abriga dois ex-ministros de Morales em embaixada na Bolívia

Manifestação em Buenos Aires em apoio a Morales afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 11. novembro 2019 - 22:38
(AFP)

O ex-ministro de Governo Carlos Romero e a ex-ministra do Planejamento Mariana Prado estão refugiados na embaixada da Argentina em La Paz por razões humanitárias, informaram à AFP fontes diplomáticas argentinas.

Além dos dois ex-ministros está refugiado na embaixada argentina um terceiro ex-funcionário, de menor graduação.

Romero e Prado eram até domingo membros do gabinete do então presidente Evo Morales, que renunciou sob pressão militar e violentas manifestações de rua.

"O ministro de Governo quer ir para a Argentina. Ela deseja sair deste cenário", revelou uma das fontes.

A segurança em torno da embaixada argentina será reforçada com policiais. "As pessoas estão passando e atirando pedras", revelou um diplomata.

"A Argentina cumpre sua tradição de hospitalidade em situações de risco pessoal", afirmou outro diplomata.

A oposição questionou Morales a legitimidade do resultado que o reelegeu.

Depois da opinião da Organização dos Estados Americanos (OEA) sobre irregularidades nas eleições, Morales havia pedido uma nova votação.

A decisão não foi suficiente para aplacar a revolta social e os ataques a funcionários e apoiadores do governo.

As forças armadas exigiram a renúncia de Morales, enquanto as forças de segurança produziram revoltas em diferentes partes do país apoiadas nas ruas por grupos civis oposicionistas.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.