Navigation

Argentina revela réptil marinho que viveu há 65 milhões de anos

O esqueleto de um plesiossauro gigante descoberto em 2009 nos lagos da Patagônia, é exposto no Museu de Ciências Naturais de Buenos Aires, em 19 de dezembro de 2018 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 19. dezembro 2018 - 21:32
(AFP)

Paleontólogos locais apresentaram nesta quarta-feira, na Argentina, a réplica de um plesiossauro encontrado em 2009 na Patagônia, onde o réptil marinho viveu há 65 milhões de anos.

"Desde 2009 e até agora trabalharam para retirar o fóssil da rocha onde estava, concluir a reprodução do esqueleto e instalá-lo na sala do museu", explicou à AFP o paleontólogo Fernando Novas, do Museu Argentino de Ciências Naturais Bernardino Rivadavia, em Buenos Aires, onde o plesiossauro está sendo exposto.

O fóssil do plesiossauro - o mais completo já encontrado na Argentina - foi descoberto submerso no Lago Argentino, um espelho de água de 566 metros quadrados ao pé da Cordilheira dos Andes, na província de Santa Cruz, 2.770 km ao sul da capital argentina.

Os plesiossauros foram grandes répteis marinhos que habitaram os mares de todo o mundo, com um longo pescoço, cabeça pequena e dentes pontiagudos.

O exemplar em questão tinha nove metros de comprimento.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.