Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Soldados da Otan em base militar afegã na cidade de Parwan em 29 de maio

(afp_tickers)

Quatro soldados estrangeiros da Otan e outras 12 pessoas morreram nesta terça-feira em um atentado suicida no leste do Afeganistão, informaram autoridades locais e a força internacional.

"Esta manhã um homem-bomba atacou um grupo de soldados estrangeiros em Bagram, no distrito de Parwan. O ataque matou quatro soldados, dois policiais e 10 civis", disse à AFP Waheed Sediqi, porta-voz do distrito de Parwan.

A Força Internacional de Assistência para a Segurança (Isaf), liderada pela OTAN, anunciou em um comunicado a morte dos quatro soldados, mas não divulgou os nomes e as nacionalidades.

Os ataques contra a Isaf, que abandonará o país ao fim do ano, foram pouco frequentes nos últimos meses.

Os talibãs reivindicaram o ataque no Twitter.

"Às 8h00 (0H30 de Brasília), um de nossos combatentes executou um ataque suicida contra as forças especiais americanas no distrito de Bagram, na província de Parwan", afirma a mensagem.

"O corajoso combatente detonou um cinturão e 15 membros das forças especiais morreram ou ficaram feridos", completa outra mensagem dos talibãs, que têm o hábito de exagerar o número de vítimas de seus ataques.

Quase 3.450 soldados da coalizão morreram no Afeganistão desde o início das operações no país sob o comando dos Estados Unidos.

Atualmente, 50.000 soldados da Otan, em sua maioria americanos, permanecem no país, contra 150.000 no ano de 2011.

O mandato da Otan termina em dezembro deste ano. Caso o novo presidente afegão assine o tratado de cooperação militar (BSA), em 2015 permanecerão no país 10.000 soldados.

O ataque desta terça-feira coincide com uma nova onda de violência dos talibãs, que executaram vários atentados em Cabul na semana passada.

AFP