Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Forças iraquianas e voluntários xiitas chegam à cidade sunita de Samarra, a 124 km de Bagdá, para proteger o templo xiita de Al-Askari de ataques do Estado Islâmico, em 2 de junho de 2014

(afp_tickers)

Pelo menos quatro pessoas morreram e 12 ficaram feridas, este domingo, em um atentado suicida, contra um café em um bairro de maioria xiita, Bagdá, informaram fontes de segurança.

O atentado ocorreu em um momento em que predominava uma calma relativa na capital iraquiana, depois que as forças de segurança concentravam todas as suas forças no norte e no leste de Bagdá para enfrentar insurgentes sunitas.

O grupo jihadista do Estado Islâmico (EI) - conhecido anteriormente como Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL) - lançou em 9 de junho uma ofensiva que lhe permitiu tomar vastos territórios do norte e do centro do Iraque.

As forças iraquianas só conseguem avançar em sua contraofensiva contra o EI, que conta com o apoio de tribos e ex-oficiais do falecido líder sunita Saddam Hussein.

Este grupo proclamou, há uma semana, um califado nos territórios que controla, da cidade síria de Aleppo, no norte, à província iraquiana de Diyala, no leste.

AFP