Navigation

Auditoria de eleições afegãs suspensa por desacordos

A verificação dos 8,1 milhões de votos do segundo turno das eleições presidenciais afegãs, que começou na quinta-feira, foi temporariamente suspensa devido a desentendimentos entre os dois candidatos, anunciou a Comissão Eleitoral Independente (IEC). afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 20. julho 2014 - 16:54
(AFP)

A verificação dos 8,1 milhões de votos do segundo turno das eleições presidenciais afegãs, que começou na quinta-feira, foi temporariamente suspensa devido a desentendimentos entre os dois candidatos, anunciou a Comissão Eleitoral Independente (IEC).

O processo de "verificação foi paralisado no sábado por um desacordo entre os representantes dos dois candidatos", Abdullah Abdullah e Ashraf Ghani, indicou o porta-voz da IEC, Noor Mohammad Noor.

A verificação, que deveria durar entre duas a três semanas, começou na quinta-feira com trinta equipes.

Um dia após o anúncio dos resultados preliminares do segundo turno das eleições presidenciais de 14 de junho, Abdullah questionou a vantagem conferida a seu adversário Ashraf Ghani (56,4% dos votos).

A posse do novo presidente afegão deveria acontecer em 2 de agosto, mas atrasou para poder descartar os votos fraudulentos.

A briga entre Abdullah e Ghani faz temer um aumento da tensão entre os partidários dos dois políticos.

Ghani um pashtun, tem o apoio do grupo étnico majoritário no sul do país e Abdullah é apoiados pelo tajik do norte, embora seu pai seja pashtun.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.