Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Foto divulgada em 1 de junho de 2014 mostra Mehdi Nemmouche é acusado de ter aberto fogo, em 24 de maio passado, no Museu Judeu de Bruxelas e de ter matado quatro pessoas.

(afp_tickers)

O suposto autor do ataque ao Museu Judeu de Bruxelas, o francês Mehdi Nemmouche, foi indiciado nesta quarta-feira na Bélgica por "homicídio em um contexto terrorista", indicou a promotoria federal belga em um comunicado.

Na véspera, Nemmouche foi transferido da França para a Bélgica.

Mehdi Nemmouche, 29 anos, é acusado de ter aberto fogo, em 24 de maio passado, no Museu Judeu de Bruxelas e de ter matado quatro pessoas, duas de nacionalidade israelense, uma francesa e outra belga.

O suspeito foi detido em 30 de maio em Marselha, sul da França, com armas similares às utilizadas na matança em sua bagagem.

A entrega do suspeito à Bélgica não é uma extradição no sentido jurídico da palavra, já que responde a uma ordem de prisão europeia, mecanismo que permite desde 2002 aos Estados membros da UE a entrega de cidadãos entre países europeus.

AFP