Navigation

Balanço da pandemia do novo coronavírus até as 16h desta quarta-feira

Muçulmanos fazem orações noturnas mantendo o distanciamento social na mesquita al-Azhar no Cairo, capital do Egito, durante o mês sagrado do Ramadã, 17 de maio de 2020 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 20. maio 2020 - 20:11
(AFP)

O novo coronavírus já provocou pelo menos 325.232 mortes no mundo desde dezembro, segundo um balanço feito pela AFP com base em fontes oficiais até as 16h desta quarta-feira.

Desde o começo da epidemia, foram contabilizados 4.943.050 casos de contágio em 196 países ou territórios. O número de registros positivos, no entanto, reflete apenas parte dos contágios, devido às diferentes políticas de cada país para diagnosticar os casos. Autoridades consideram que 1.827.200 pessoas se curaram da doença.

Nas últimas 24 horas, foram registrados 4.951 novos óbitos e 94.820 contágios no mundo. Os países que contabilizaram mais mortos foram Estados Unidos, com 1.404, Brasil (1.179) e Reino Unido (363).

O número de mortos nos Estados Unidos, que registrou seu primeiro óbito vinculado ao coronavírus no começo de fevereiro, chegou a 92.583. O país registrou 1.539.633 contágios e autoridades consideram que 289.392 pessoas se curaram.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são Reino Unido, com 35.704 mortes e 248.293 casos; Itália, com 32.330 mortes (227.364 casos); e França, com 28.132 mortes (181.575 casos).

Entre os países mais afetados, a Bélgica amarga a maior taxa de mortalidade, com 79 óbitos a cada 100.000 habitantes, seguida da Espanha (60) e Itália (53).

A China continental (sem contar Hong Kong e Macau), onde a epidemia emergiu no fim de dezembro, tem um total de 82.965 pessoas infectadas, das quais 4.634 morreram e 78.244 se curaram totalmente. Nas últimas 24 horas, foram reportados cinco novos casos e nenhuma morte.

Este balanço foi feito a partir de dados de autoridades nacionais compilados por escritórios da AFP e com informações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Devido a correções das autoridades ou da publicação tardia de dados, o aumento das cifras divulgadas nas últimas 24 horas pode não corresponder exatamente às da véspera.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.