Navigation

Balanço do novo coronavírus nesta quinta-feira

Pessoal médico embarca paciente com COVID-19 em um avião militar no aeroporto de Orly, ao sul da capital, Paris, para ser levado a um hospital fora da região parisiense, em 4 de abril de 2020 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 16. abril 2020 - 20:04
(AFP)

O novo coronavírus já provocou 141.127 mortes no mundo desde que surgiu, em dezembro, segundo um balanço estabelecido pela AFP com base em fontes oficiais até as 16h desta quinta-feira.

Desde o início da epidemia, foram contabilizados mais de 2.135.410 casos de contágio, em 193 países ou territórios. O número só reflete, no entanto, parte da totalidade de contágios, devido às diferentes políticas dos países para diagnosticar os casos. Autoridades consideram que 465.700 se curaram da doença.

Nas últimas 24 horas, foram registradas 9.490 novas mortes e 101.787 contágios no mundo. Neste mesmo período, os países com maior registros de mortos foram Estados Unidos, com 4.505 novos óbitos; Reino Unido, com 861; e França, com 753.

O número de mortos nos Estados Unidos, que registrou sua primeira morte vinculada ao vírus no fim de fevereiro, chega a 31.590. O país registrou 648.788 infectados. Autoridades consideram que 53.489 pessoas se curaram.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são Itália, com 22.170 mortos e 168.941 casos; Espanha, com 19.130 mortos (182.816 casos); e França, com 17.920 mortos (165.027 casos).

A China continental (sem contar Hong Kong e Macau), onde a epidemia surgiu, soma um total de 82.341 contágios, com 3.342 mortos e 77.892 pessoas que se curaram. Nas últimas 24 horas, foram registrados 46 novos casos e nenhuma morte.

No mesmo período, Guiné, Suazilândia e Eritreia anunciaram as primeiras mortes ligadas ao vírus.

Este balanço foi realizado a partir de dados de autoridades nacionais compilados pelos escritórios da AFP e com informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.