Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Integrantes do grupo nigeriano Boko Haram, em imagem retirada de vídeo divulgado na internet em 13 de julho de 2014.

(afp_tickers)

Supostos membros do grupo islamita nigeriano Boko Haram sequestraram neste domingo a esposa do vice-primeiro-ministro camaronês e um chefe tradicional do país num ataque que deixou pelo menos seis mortos, no norte de Camarões.

Os islamitas armados do "Boko Haram sequestraram muitas pessoas", informou uma fonte policial da região, incluindo "a esposa do vice-primeiro-ministro (encarregado das relações com o Parlamento, Amadu Ali,) e muitos policiais".

Dois ataques simultâneos em Kolofota, cidade próxima à fronteira com a Nigéria, tinham como alvos "o palácio do Sultão de Kolofata, Seiny Bukar Lamine, e a casa de Amadu Ali", informou à AFP uma fonte próxima à família do Sultão.

"Quatro pessoas, incluindo o irmão mais novo do Sultão, foram mortas, enquanto ele, sua esposa e seus filhos foram sequestrados", explicou a mesma fonte.

Mais cedo, um oficial da polícia da região alertou que Kolofata havia sido alvo de ataques na manhã deste domingo.

"Caças sobrevoaram o local. Ocorreram bombardeios na região" após este ataque, explicou a fonte.

Nenhum boletim com números de vítimas foi divulgado, mas "muitos reforços" foram enviados ao local, como soldados de elite do exército camaronês.

AFP