Navigation

Bolsonaro discursa de sua cama de hospital

Simpatizantes do candidato Jair Bolsonaro reunidos em 16 de setembro de 2018 em frente ao hospital de São Paulo afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 16. setembro 2018 - 15:53
(AFP)

O candidato de ultradireita Jair Bolsonaro fez neste domingo uma transmissão ao vivo nas redes sociais, do hospital em São Paulo onde ele se recupera de uma facada no abdômen.

A três semanas do primeiro turno das eleições, Bolsonaro, que é o favorito nas pesquisas, discursou por 20 minutos de sua cama no Hospital Israelita Albert Einstein para agradecer seus seguidores e criticar o PT.

"Muito obrigado pelo apoio, consideração, carinho, orações e confiança", disse o ex-capitão de 63 años que desde este domingo se recupera em uma unidade de cuidados semi-intensivos.

Com uma voz mais baixa e um tom distante de seus discursos inflamados, o candidato do PSL criticou o PT e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que cumpre pena de doze anos e um mês de prisão por corrupção em Curitiba.

"Qual é o plano B desse presidiário (Lula), pobre lá atrás, que roubou toda a nossa esperança? Não consigo pensar em outra coisa a não ser que o plano b se materializará em uma fraude" a favor do PT, disse.

- "Espero em algumas semanas estar em casa" -

Bolsonaro permanece estável, sem sinais de infecção e recebendo alimentação por via intravenosa, segundo o boletim médico deste domingo.

O candidato tomou uma facada no dia 6 de setembro quando fazia campanha na cidade de Juiz de Fora. "No momento, achava que tinha sido um soco apenas, na boca do estômago. O tempo foi passando e vimos que foi algo mais grave", contou visivelmente comovido.

O ataque causou várias perfurações em seu intestino, pelas quais precisou ser operado de emergência em um hospital de Juiz de Fora, antes de ser transferido para São Paulo no dia seguinte.

Na terça-feira, Bolsonaro deixou pela primeira vez a unidade de tratamento intensivo, mas precisou retornar na quarta, após passar pela segunda cirurgia, devido a uma "obstrução do intestino delgado" causada por aderências ao órgão.

A três semanas do primeiro turno das eleições presidenciais não se sabe quanto tempo ele poderá permanecer hospitalizado.

"Espero em algumas semanas, se Deus quiser, estar em casa e conversar toda a noite durante o horário eleitoral gratuito com vocês para nós juntos salvarmos o Brasil", despediu-se no vídeo.

Uma foto publicada na sua conta do Twitter mostrou, no sábado, o candidato sentado em sua cama de hospital, com os olhos fechados, no escuro.

Ao meio-dia deste domingo, um vídeo do candidato caminhando nos corredores do hospital com a ajuda de um andador e fazendo piadas com a equipe médica circulou nas redes sociais. Um de seus filhos, Carlos Bolsonaro, compartilhou o conteúdo em suas redes.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.