Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O primeiro-ministro holandês Mark Rutte, em 22 de julho de 2014

(afp_tickers)

As caixas-pretas do voo MH17 da Malaysia Airlines derrubado na quinta-feira passada no leste da Ucrânia foram entregues aos especialistas holandeses que dirigirão a investigação internacional, anunciou o ministério de Relações Exteriores da Holanda.

"As caixas-pretas do voo MH17 foram entregues aos investigadores holandeses do Bureau de Segurança de Voo (OVV) por especialistas malaios", informou o ministério em um comunicado.

"Os representantes da Malásia e do OVV firmaram um acordo de transferência no aeroporto de Kiev na noite desta terça-feira".

As caixas-pretas serão enviadas em seguida para a Grã-Bretanha, onde serão analisadas no aeroporto de Farnborough.

"Especialistas de diversos países, incluindo da OVV, viajarão a Farnborough com as caixas-pretas para ajudar na investigação", destacou o ministério.

Um avião militar belga ficará encarregado de transportar as caixas-pretas, essenciais para a investigação.

As duas caixas, que estavam em poder dos rebeldes separatistas ucranianos, foram entregues na madrugada desta terça-feira a especialistas malaios.

Os Estados Unidos alegam que o Boeing 777 foi abatido por um míssil SA-11 disparado de uma zona sob controle de rebeldes apoiados pela Rússia.

As caixas pretas, que trazem as comunicações a bordo e os dados técnicos do voo, não devem auxiliar na identificação da origem do míssil que provavelmente derrubou o avião, que estava a 10 mil metros de altitude.

AFP