Navigation

Camboja realiza cerimônias por transferência de cinzas de rei

Cerca de 3.600 monges alinhados diante do palácio participaram nesta quinta-feira no início das cerimônias, em Phnom Penh, no Camboja. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 10. julho 2014 - 14:56
(AFP)

Milhares de monges budistas começaram nesta quinta-feira três dias de cerimônias organizadas pela transferência das cinzas do antigo rei Norodom Sihanuk para um templo do palácio real de Phnom Penh.

Sihanuk, que abdicou em 2004 a favor de seu filho, morreu em Pequim, em 2012, aos 89 anos e vários meses depois foi cremado e parte de suas cinzas foram espalhadas na confluência de três rios em Phnom Penh.

As urnas que continham os restos do antigo soberano, duas de ouro e diamantes e uma de mármore, serão levadas no sábado para o templo, onde ficará junto aos restos de uma de suas filhas, Kantha Bopha, que morreu com três anos.

Cerca de 3.600 monges alinhados diante do palácio participaram nesta quinta-feira no início das cerimônias e, na sexta-feira, serão realizados 101 disparos de canhã e uma procissão pelas ruas da capital, para quando são esperadas cerca de 20.000 pessoas.

A rainha Monique, viúva de Sihanuk, seu filho, o atual rei Sihamoni, e o primeiro-ministro Hun Sen partiparação de vários atos solenes.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.