Navigation

Casos de COVID-19 continuam a subir na Itália

Turistas fotografam no dia 19 de agosto de 2020 em frente à Fontana di Trevi, em Roma, um dos lugares mais visitados da capital italiana onde o uso de máscaras é obrigatório afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 23. agosto 2020 - 18:34
(AFP)

A Itália registrou 1.210 casos de coronavírus em vinte e quatro horas, confirmando a clara reativação da epidemia, intimamente ligada a viagens e feriados, segundo relatório oficial publicado neste domingo.

No sábado foram detectados 1.071 novos casos, em uma curva ascendente que começou na quarta-feira (642 casos), e seguiu na quinta (845) e na sexta-feira (947).

O Ministério da Saúde relata sete mortes, elevando o número de vítimas para 35.437 desde o início da epidemia.

O ministro Roberto Speranza descartou neste domingo um reconfinamento nacional geral e afirmou que a situação está sob controle.

Segundo Raniero Guerra, vice-diretor da OMS, o aumento de casos positivos é explicado por "um uso mais desenvolvido dos testes".

No domingo, a Itália ultrapassou o limite de 8 milhões de exames desde o início da epidemia.

Os testes são obrigatórios para turistas que regressam de quatro países (Espanha, Grécia, Croácia, Malta).

No domingo, muitos também fizeram voluntariamente um teste nasal no porto de Civitavecchia ao norte de Roma, onde chegam as balsas da Sardenha.

Um terço dos novos casos identificados no domingo na região de Roma estão relacionados com estadias na Sardenha.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.