Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Logo da CDC (Centro de Controle de Doenças), em Atlanta, no dia 5 de outubro de 2014

(afp_tickers)

Os Estados Unidos padeceram de um número incrivelmente alto de casos humanos de peste desde abril: onze, dos quais três foram mortais, anunciaram autoridades de saúde nesta terça-feira.

"Não está clara a razão pela qual em 2015 o número de casos é superior ao normal", indicaram os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês), ao destacarem que onze casos em quatro meses é algo muito pouco habitual.

"Entre 2001 e 2012, o número de casos humanos de peste nos Estados Unidos se manteve entre 1 e 17", segundo o texto dos CDC, A média anual na última década tem sido de três.

A peste, uma doença incomum e perigosa causada pela bactéria Yersinia pestis, é transmitida por roedores e suas pulgas e é hoje em dia facilmente tratável com antibióticos. Contudo, fez estragos até os tempos modernos ao ponto de causar verdadeiro terror nas populações.

Também pode ser transmitida pelo contato próximo com uma pessoa ou um animal infectado, entre eles cachorros e gatos, alertaram os CDC.

Neste ano, os casos foram registrados no oeste dos Estados Unidos: quatro no Colorado, dois no Arizona, dois no Novo México, dois na Califórnia e um em Oregon.

Três pacientes de 16, 52 e 79 anos faleceram.

A taxa de mortalidade da peste alcançava 93% até que a descoberta dos antibióticos permitiram reduzí-la em torno de 16%.

AFP