Navigation

Castillo nega financiamento irregular de campanha no Peru

O candidato de esquerda à presidência do Peru, Pedro Castillo afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 05. julho 2021 - 00:16
(AFP)

O candidato esquerdista Pedro Castillo negou neste domingo (4) ter recebido financiamento irregular em sua campanha para a presidência do Peru, em meio a investigações feitas pela promotoria ao partido político que o indicou, e disse estar disposto a se submeter a qualquer investigação.

“Submeto-me a qualquer tipo de investigação, se possível no momento mais preciso para que se diga se alguém me deu um sol (moeda), e me disse: Pedro, aqui está o dinheiro para a campanha, é para você. Eu rejeito totalmente essa ideia", declarou a repórteres.

Castillo, que espera ser proclamado o novo presidente do Peru, disse que a campanha foi realizada com contribuições de apoiadores.

A Procuradora Anticorrupção de Junín, Bonnie Bautista, indicou que membros da suposta organização criminosa "Os Dinâmicos do Centro", que se dedica à falsificação de carteiras de habilitação naquela região do centro do país, procuraram injetar fundos ilícitos na campanha eleitoral do partido Peru Livre com o qual Castillo se candidatou nas eleições.

“O objetivo era financiar a campanha do atual partido político que, como todos sabemos, concorreu às eleições presidenciais e parlamentares”, declarou Bautista, referindo-se ao Peru Livre em audiência no sábado.

O líder do partido, Vladimir Cerrón, foi condenado por corrupção quando era governador da região andina de Junín.

A contagem oficial da eleição, que chegou a 100% há duas semanas, deu a Castillo 50,12% dos votos contra 49,87% da direitista Keiko Fujimori, que pediu a revisão de milhares de votos e, portanto, um vencedor ainda não foi proclamado.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?