Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O líder das FARC, Rodrigo Londoño, participa de um fórum sobre a paz com os chanceleres da Colômbia e Noruega em Oslo

(afp_tickers)

O chefe das Farc, Rodrigo Londoño, conhecido como "Timochenko", afirmou nesta segunda-feira no Twitter que se sente "muito melhor" depois de ter sofrido um "acidente vascular cerebral" na véspera, pelo qual permanece internado em uma clínica do centro da Colômbia.

"Hoje me sinto muito melhor e grato por todas as mensagens que me enviaram. Suas demonstrações de afeto e solidariedade me enchem de ânimo", escreveu "Timochenko", que há uma semana concluiu o processo de desarmamento das Farc.

Com 58 anos, Londoño foi diagnosticado de um "acidente vascular cerebral transitório" depois de chegar na manhã de domingo à emergência da Corporação Clínica Universidade Cooperativa de Colômbia, na cidade de Villavicencio (centro), informou a diretora do hospital, Lydis Herrera.

Herrera disse em uma entrevista coletiva que o chefe guerrilheiro teve uma "evolução satisfatória" e uma melhora de "90%" após sofrer uma "alteração da fala" e "uma disfunção da força muscular" no braço esquerdo.

Em outro tuíte, Londoño agradeceu aos "médicos e enfermeiras" da clínica, "que têm sido determinantes" para sua recuperação.

AFP