Navigation

Chefe de gabinete da presidência do México renuncia

Funcionário da limpeza do governo local trabalha fora do Palacio Nacional na Cidade do México em 1 de dezembro de 2020, em meio à pandemia de coronavírus COVID-19 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 02. dezembro 2020 - 22:34
(AFP)

O chefe de gabinete da presidência mexicana, Alfonso Romo, renunciou ao cargo, embora continue sendo o principal elo do governo com a iniciativa privada, anunciou o presidente Andrés Manuel López Obrador nesta quarta-feira(02).

“Alfonso Romo deixará a coordenação do gabinete da Presidência, mas continuará sendo meu principal elo com o setor privado”, disse López Obrador no Twitter.

“A verdade é que ele foi um funcionário público só porque se tratava de nós. Combinamos que ele ficaria dois anos e o mandato foi cumprido”, acrescentou o presidente, embora não tenha mencionado quem o substituirá no cargo.

Romo, um empresário de 70 anos, coordenou a Presidência do México desde o início do governo López Obrador e também serviu de ponte com os empresários do país, com os quais o presidente teve um relacionamento difícil durante seu governo.

Antes de Romo, outros funcionários deixaram suas funções no governo López Obrador.

Em julho, Javier Jiménez Espriú renunciou ao cargo de Secretário de Comunicações e Transportes.

Carlos Urzúa renunciou à pasta da Fazenda em julho de 2019 e em maio do mesmo ano, Germán Martínez saiu do Instituto Mexicano de Previdência Social (IMSS), uma das principais instituições de saúde do país.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?