Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O chefe de gabinete Jorge Burgos

(afp_tickers)

O chefe de gabinete do governo chileno da socialista Michelle Bachelet, Jorge Burgos, renunciou nesta quarta-feira ao cargo, um ano depois de ter assumido o posto, em meio a divergências pela gestão do Executivo.

"A presidente Bachelet aceitou a renúncia que, por razões pessoais, foi apresentada pelo até agora ministro do Interior e Segurança Pública" Jorge Burgos, afirmou um comunicado oficial do governo.

Para o seu lugar foi nomeado o atual embaixador do Chile para o Uruguai, Mario Fernandez Baeza, advogado e membro, como Burgos, dos democratas-cristãos, um dos partidos da coalizão do governo, que também compreende os socialistas e comunistas.

O ex-ministro havia dado vários sinais de desacordo com a presidente, em particular sobre a gestão do profundo descontentamento e reivindicações na região de La Araucanía (sul), onde a população indígena exige mais autonomia e restituição de terras ancestrais.

Burgos assumiu o cargo em maio do ano passado, quando Bachelet fez uma profunda adaptação de sua equipe, em uma tentativa de resolver a crise de confiança e dar um sinal de moderação na nova fase de seu governo.

Na ocasião, saíram nove dos 23 ministros, incluindo o ministro das Finanças, Alberto Arenas, o primeiro na pasta a não completar o mandato desde o retorno à democracia após a ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990).

A saída de Burgos, que anteriormente serviu como ministro da Defesa no governo de Bachelet, ocorre em meio a um baixo índice de aprovação da presidente socialista, de 24%, afetada pelo escândalo de alegada corrupção política envolvendo seu filho mais velho, Sebastian Davalos, e sua nora, Natalia Compagnon.

O escândalo, referente à compra e venda de terras, eclodiu em fevereiro do ano passado, sem que Bachelet tenha recuperado a confiança do público, apesar do ambicioso programa de reformas sociais em curso, incluindo uma reforma do sistema de ensino reivindicado há anos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP