Navigation

Chegam a Honduras primeiros deportados do México vindos em caravana migratória

Membro da Guarda Nacional mexicana detém um migrante da América Central, integrante da caravana que marcha até o Estados Unidos, após cruzar o rio Suchiate, na fronteira entre Guatemala e México afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 21. janeiro 2020 - 22:42
(AFP)

Após entrarem em uma caravana migratória com destino aos Estados Unidos, um grupo de 110 hondurenhos detidos no México foi deportado nesta terça-feira (21) ao seu país, segundo informações oficiais do governo de Honduras.

Eles foram recebidos no aeroporto de San Pedro Sula, 180 km ao norte da capital, informou o governo em comunicado.

É esperada a chegada de outros 140 migrantes nesse aeroporto até o final do dia.

Segundo Alden Rivera, embaixador de Honduras no México, "nos próximos três dias são esperados 1.900 hondurenhos de volta, que participaram da caravana que saiu de San Pedro Sula" na semana passada.

O governo adiantou que a partir da próxima quarta-feira (22) chegará uma média diária de 500 migrantes que integravam a caravana.

Cerca de três mil hondurenhos saíram na noite da última terça-feira (14) em busca de emprego nos Estados Unidos, também com o objetivo de fugir da pobreza e da violência em suas comunidades. No entanto, os hondurenhos foram barrados por militares mexicanos que os impedem de entrar no México.

De acordo com comunicado do Instituto Nacional da Migração mexicano (INM), cerca de 500 hondurenhos conseguiram cruzar o território mexicano, mas 400 deles foram interceptados.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.