Navigation

Cinco equatorianos bloqueados em Wuhan serão levados para a Ucrânia

Presidente equatoriano Lenín Moreno, em 13 de fevereiro de 2020 em Washington afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 17. fevereiro 2020 - 21:00
(AFP)

Cinco estudantes equatorianos que permanecem na cidade chinesa de Wuhan, o epicentro da nova epidemia de coronavírus, serão evacuados para a Ucrânia, onde passarão por uma quarentena antes de retornar ao país, informou o presidente Lenín Moreno nesta segunda-feira.

"Um avião ucraniano evacuará cinco de nossos estudantes, os outros decidiram ficar lá e se beneficiar dos protocolos de quarentena que a China possui", disse Moreno em entrevista coletiva.

O presidente equatoriano explicou que os cinco estudantes que expressaram seu desejo de deixar a China irão para a Ucrânia, "onde ficarão em quarentena, farão os protocolos determinados por esse país e, em seguida, esses jovens poderão chegar ao país".

A transferência prevista para quarta-feira será realizada em um voo de assistência humanitária do governo ucraniano, informou o Ministério das Relações Exteriores em comunicado.

Na cidade de Wuhan, onde foi detectado o surto da epidemia de Covid-19, moram nove equatorianos, mas dias atrás uma mulher de dupla nacionalidade partiu para um país europeu, informou a chancelaria sem especificar quando ou onde.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores, existem cerca de 1.200 equatorianos nas demais regiões da China.

Quando a quarentena terminar na Ucrânia, os cinco equatorianos retornarão ao seu país, onde também deverão cumprir outro período de isolamento.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.