Navigation

Cinco supostos membros de cartel de drogas morrem em bombardeio na Colômbia

Foto de arquivo de cultivadores de coca em Santander, na Colômbia, 8 de fevereiro de 2019 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 04. agosto 2020 - 00:46
(AFP)

Cinco supostos membros do Clan del Golfo, o maior grupo narcotraficante da Colômbia, morreram em um bombardeio no noroeste do país, informou nesta segunda-feira (3) o Ministério de Defesa colombiano.

Na operação realizada pela Força Aérea e pela Polícia em uma zona rural do município de Acandí, departamento de Chocó, "foram neutralizados cinco supostos integrantes" do grupo armado, informou o Ministério em um comunicado.

Segundo o informe, as vítimas coordenavam o envio de drogas da Colômbia para a América Central por via terrestre - através da perigosa selva de Darién - ou por meio de lanchas.

Surgido de remanescentes de grupos paramilitares de extrema direita desmobilizados em 2006, o Clan del Golfo teria cerca de 1.600 homens armados antes de ser dizimado por uma forte ofensiva estatal, de acordo com um relatório do Ministério de Defesa publicado no ano passado.

Com 154.000 hectares de plantações de coca em seu território em 2019, segundo a ONU, a Colômbia é a maior produtora da matéria-prima da droga no mundo, apesar de mais de quatro décadas de combate ao narcotráfico no país.

Os Estados Unidos são o maior mercado consumidor de cocaína no mundo e um forte aliado do governo colombiano na guerra contra o narcotráfico.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.