Navigation

Congresso peruano retira proposta de eliminar temas parlamentares de referendo

Congresso unicameral do Peru em sessão de 19 de setembro de 2018 em Lima afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 12. outubro 2018 - 20:04
(AFP)

O Congresso peruano retrocedeu em sua tentativa de revogar duas das reformas constitucionais que aprovou na semana passada a pedido do governo e que serão submetidas a referendo em dezembro, em um novo capítulo de seu choque com o presidente Martín Vizcarra.

A iniciativa, deflagrada nesta sexta-feira, era um desafio ao governo e pretendia eliminar da consulta o tema da reeleição parlamentar e do retorno do sistema bicameral mediante um projeto de lei impulsionado pela bancada do partido Apra, do ex-presidente Alan García.

"A Célula Parlamentar Aprista decidiu retirar o Projeto de Lei 3544 apresentado por erro", anunciou o congressista Jorge del Castillo no Twitter.

"Reafirmamos nossa vontade de apoiar o Referendo e a Não Reeleição", assinalou Castillo, um dos promotores da proposta para eliminar a consulta sobre a reeleição parlamentar e o retorno do sistema bicameral.

A relação entre Poder Executivo e Legislativo, controlado pela oposição direitista fujimorista, está no contexto de crescente tensão desde que Vizcarra marcou a pauta política com o anúncio de que convocará um referendo constitucional.

"O governo do presidente Martín Vizcarra não jogou limpo com as propostas de reformas aprovadas para o referendo", havia declarado Castillo à AFP antes do recuo do Apra.

O projeto do Apra precisava do apoio do partido Força Popular, dirigido por Keiko Fujimori.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.