Navigation

Corte eleitoral mantém eleições na Bolívia em 2020 e propõe datas alternativas

(Arquivo) O presidente do Superior Tribunal Eleitoral da Bolívia, Salvador Romero afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 26. março 2020 - 19:28
(AFP)

O Superior Tribunal Eleitoral (TSE) da Bolívia manteve em 2020 as novas eleições gerais no país e propôs ao Congesso datas entre junho e setembro para a realização das mesmas, segundo um pronuciamento no plenário feito por seu presidente, Salvador Romero.

Devido à crise causada pela pandemia do novo coronavírus, o órgão eleitoral havia adiado por tempo indefinido as eleições gerais, marcadas para 3 de maio. A decisão foi tomada no último sábado, após a decretação da quarentena total no país.

As eleições de 3 de maio foram convocadas de forma extraordinária, após a anulação das eleições de 20 de outubro de 2019, depois que uma auditoria da Organização de Estados Americanos (OEA) denunciou irregularidades em favor do então presidente, Evo Morales (2006-2019), que se candidatava ao quarto mandato.

Morales foi obrigado a renunciar após três semanas de pressão nas ruas e depois de perder o apoio dos militares. Atualmente, vive refugiado na Argentina.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.