Navigation

Cuba detecta primeiro caso de variante sul-africana do coronavírus

Mulher caminha de máscara pelas ruas de Havana em 14 de setembro de 2020 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 22. janeiro 2021 - 19:35
(AFP)

Cuba detectou o primeiro caso da cepa sul-africana do corona vírus em um viajante que chegou à ilha,mas descartou relacionar uma eventual introdução dessa variante do vírus ao aumento de infecções por covid-19 que foram relatadas nas últimas semanas no país.

“A variante sul-africana foi detectada em um caso importado. Até agora não podemos dizer que foi comprovado, mas não podemos descartar”, disse o chefe do Centro de Pesquisa, Diagnóstico e Referência estadual do Instituto de Medicina Tropical IPK), María Guadalupe Guzmán.

O cientista sublinhou que a estirpe sul-africana, que tal como a britânica é muito mais contagiosa do que o vírus Sars-CoV-2 original, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), "foi detectada num viajante assintomático", mas não mais detalhes foram dados.

Guzmán descartou qualquer "associação" entre a cepa do coronavírus detectada e o aumento das infecções notificadas no país nas últimas semanas, que as autoridades atribuem principalmente ao aumento do fluxo de turistas e cubanos residentes no exterior, além do relaxamento das medidas de proteção.

Apesar do surto, Cuba, com 11,2 milhões de habitantes, é um dos países menos afetados na região pela pandemia, com 20.060 infecções, 188 mortes e 15.321 recuperadas.

Segundo a OMS, a variante britânica do coronavírus estava presente até a semana passada em 60 países, enquanto a sul-africana estava presente em 23.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?