Navigation

Cuba pede ao Canadá apoio a 'diálogo respeitoso' com Maduro

O ministro cubano das Relações Exteriores, Bruno Rodríguez (E), recebe sua homóloga canadense, Chrystia Freeland, durante reunião de trabalho realizada em 16 de maio de 2019 em Havana afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 08. junho 2019 - 17:10
(AFP)

Cuba comunicou ao Canadá sua "firme e invariável solidariedade" ao presidente venezuelano, Nicolás Maduro, e pediu-lhe apoio à iniciativa de "um diálogo respeitoso" com esse governo - informou o jornal oficial "Granma" neste sábado (8).

A mensagem foi transmitida na sexta-feira pelo ministro cubano das Relações Exteriores, Bruno Rodríguez, à sua homóloga canadense, Chrystia Freeland, durante uma "visita de trabalho" a Toronto.

"O chanceler cubano reiterou a firme e inabalável solidariedade de Cuba com o presidente constitucional Nicolás Maduro Moros, com a República Bolivariana da Venezuela e com a união cívico-militar de seu povo e pediu apoio para a iniciativa de um diálogo respeitoso com o governo venezuelano", afirmou o texto.

Essas conversas devem ser realizadas "com base nos princípios do Direito Internacional e nos postulados da Proclamação da América Latina e do Caribe como Zona de Paz, em particular, a rejeição do uso e da ameaça do uso da força", acrescentou.

Freeland afirma que Cuba tem "um papel a desempenhar" para encontrar uma solução pacífica para a crise na Venezuela.

O Canadá lidera o Grupo Lima, composto por uma dezena de países latino-americanos que buscam desde 2017 uma solução para os problemas econômicos, migratórios e políticos da Venezuela.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.