Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Sítio arqueológico em al-Hijr, na Arábia saudita. A descoberta é particularmente interessante porque as inscrições estão datadas. O período indicado corresponde aos anos 469-470 da era cristã.

(afp_tickers)

Uma inscrição em árabe do século V d.C., que pode ser considerada a mais antiga já encontrada em alfabeto árabe, foi descoberta por uma missão arqueológica franco-saudita no sudoeste da Arábia Saudita, anunciou a Chancelaria francesa, que a qualificou de "grande descoberta científica".

"Cem quilômetros ao norte de Najran, na Arábia Saudita, perto do Iêmen", o francês Frédéric Imbert, especialista em escrita árabe e professor da Universidade de Aix-Marseille, "descobriu na região dos poços de Hima o que pode ser considerada como a mais antiga inscrição em alfabeto árabe" - indicou em coletiva de imprensa o porta-voz adjunto do Ministério francês das Relações Exteriores, Vincent Floréani.

Segundo o Ministério, que financia a missão, o texto está escrito em uma grafia intermediária entre o nabateu e o árabe, considerada a primeira fase da escrita árabe.

A descoberta é particularmente interessante porque as inscrições estão datadas. "O período indicado corresponde aos anos 469-470 da era cristã", acrescentou Floréani. "Trata-se da mais antiga forma de escrita árabe conhecida até agora, o elo perdido entre as escritas nabateia e árabe", explicou.

Essa "grande descoberta científica" da missão arqueológica franco-saudita de Najran é um exemplo da cooperação entre os dois países, reforçou.

AFP